Polícia confirma atentado com vítimas e jornal divulga as primeiras fotos de um suspeito ferido

Da Reuters

A polícia britânica confirmou que houve um número indeterminado de vítimas, incluindo policiais, em um “incidente terrorista” nas proximidades do Parlamento britânico nesta quarta-feira (22/03).

“Sabemos que há uma série de baixas, incluindo policiais, mas nesta fase não podemos confirmar números ou a natureza dessas lesões”, disse o comandante da polícia BJ Harrington a repórteres.

“Recebemos vários relatos diferentes que incluíam uma pessoa no rio, carro em colisão com pedestres e um homem armado com uma faca”, acrescentou.

Ele disse que o chefe interino da polícia de Londres, Craig Mackey, estava sendo tratado como testemunha importante, já que estava no local quando o incidente ocorreu. Ele não é um dos feridos.

IMAGEM DE UM dos suspeitos do atentado | Foto Daily Mirror via Twitter

O comandante BJ Harrington disse que não iria especular se o incidente já terminou, mas disse que forças policiais adicionais estavam sendo despachadas para as ruas de Londres.

Um policial foi esfaqueado, um agressor foi baleado e várias pessoas foram feridas na quarta-feira perto do Parlamento britânico, no que a polícia disse estar tratando como um incidente terrorista.

Repórteres da agência Reuters no interior do prédio ouviram sons similares a tiros e, pouco depois, um fotógrafo da Reuters disse ter visto pelo menos uma dúzia de pessoas feridas na ponte de Westminster, ao lado do Parlamento.

Fotografias mostram pessoas deitadas no chão, algumas delas sangrando muito e uma aparentemente debaixo de um ônibus. O número de feridos não está claro.

“Policiais permanecem no local e nós estamos tratando isto como um incidente terrorista até que tenhamos informações contrárias”, disse a polícia metropolitana de Londres em comunicado.

A sessão da Câmara dos Comuns foi suspensa e os membros do Parlamento que estavam no local foram instruídos a permanecer lá.

A primeira-ministra Theresa May estava em segurança após o incidente, disse um porta-voz do gabinete do governo. Ele não quis dizer onde May estava quando ocorreu o incidente.

O presidente da Câmara dos Comuns, David Lidington, disse que o agressor que esfaqueou um policial tinha sido baleado pela polícia.

Um helicóptero de resgate pousou na Praça do Parlamento, no lado de fora do prédio.

A BBC disse que a polícia acredita que havia um veículo suspeito no lado de fora do Parlamento, mas a polícia não confirmou a notícia.

Em um cenário confuso, aparentemente o incidente pode ter desenrolado para outros locais, incluindo a ponte de Westminster, onde os turistas tiram fotos de Big Ben e outras atrações. O incidente ocorreu no primeiro aniversário dos ataques em Bruxelas, na Bélgica.

O Reino Unido está em seu segundo maior nível de alerta, o que significa que um ataque de militantes é considerado altamente provável.

Em maio de 2013, dois britânicos islâmicos esfaquearam e mataram o soldado Lee Rigby em uma rua no sudeste de Londres.

Em julho de 2005, quatro britânicos islâmicos mataram 52 pessoas e eles próprios em um ataque suicida ao sistema de transporte da capital britânica no que foi o pior ataque de Londres em tempos de paz.

Comentários

comentários