Saiba quais são os produtos sob suspeição e o que fazer para identificar qualquer alteração

A Operação “Carne Fraca” realizada pela Polícia Federal na última sexta-feira (17/07) foi um grande choque para a grande maioria dos brasileiros, que viam nas marcas envolvidas segurança e qualidade. Como tudo no Brasil que envolve valores monetários elevados, o agronegócio foi comprometido.

As empresas BRF (detentora das marcas Sadia, Perdigão, Batavo, Elegê, Qualy, entre outras) e JBS (Friboi, Swift, Frangosul, Seara, Vigor e Leco) estão sendo investigadas sob suspeita de adulteração de carnes, embutidos e, segundo a Polícia Federal, as ações fraudulentas incluíam alterar os rótulos e as datas de vencimento dos produtos, injetar água na carne para aumentar seu peso e tratar as carnes com nitratos, substância potencialmente cancerígena.

Alguns desses produtos, inclusive, teriam sido vendidos para fabricação de merenda escolar de colégios públicos no Paraná. Ainda segundo a PF, há provas de que as empresas falsificaram documentos para exportar a carne para a Europa, a China e o Oriente Médio. Além do óbvio suborno de fiscais do Ministério da Agricultura.

Pois bem, a notícia ganhou as redes sociais e causou pânico, principalmente entre os pais, uma vez que atualmente a alimentação (indevidamente) infantil é em grande parte dependente de produtos dessas empresas. Mas quais produtos seriam os principais envolvidos nas adulterações investigadas?

FIQUE DE OLHO

*Produtos embutidos, como salsichas, salsichão, carnes moídas embaladas congeladas, alimentos que levem carne moída, como lasanhas congeladas, macarrões a bolonhesa e hamburgueres congelados. No caso da Friboi há suspeita de carnes embaladas a vácuo tratadas com nitratos para gerar aspecto e odor compatíveis com carne fresca.

COMO IDENTIFICAR

*Quando abrir a embalagem de peça de carne ao chegar a casa observar que a superfície está viscosa ou gosmenta, a sugestão é que o consumidor retorne ao estabelecimento e exija a troca ou devolução do valor.

Voltemos ao açougue de bairro, no qual sempre confiávamos!

Comentários

comentários