Índice de falsificação da moeda norte-americana é considerado baixo, mas para quem viaja ao exterior e precisa comprar todo cuidado é pouco |

Por Priscila Frez |

Da Revista VIU! |

PRISCILA FREZ
Priscila Frez é administradora de empresas com especialização em gestão tributária

Recentemente fiquei chocada ao assistir a cena de um brasileiro e sua filha sendo levados até a uma delegacia de polícia do Texas, nos EUA, para explicar a origem de dólares falsos que depositavam numa agência bancária norte-americana. O episódio aconteceu no dia em 24 de junho com João Neto, de 57 anos, e sua filha, Amanda Parris, de 27 anos.

João Neto foi visitar a filha que mora nos EUA e levou consigo US$ 2.820 (cerca de R$ 8.850). O dinheiro foi sacado na agência Banco do Brasil de Pernambuco.

O caso serve de alerta aos brasileiros que viajam ao exterior. Atualmente existem várias casas de câmbio/bancos conveniados que vendem moedas estrangeiras. Diante da situação inusitada, as perguntas que emergem são: como adquirir dólares sem cair em ciladas? Como reconhecer se a nota é falsa ou verdadeira? Como comprar a um preço justo?

Cotação

Com o dólar sendo vendido a R$ 3,17 (cotação do dia 10/07/2015), em primeiro lugar, é imprescindível pechinchar, buscar meios que garantam uma melhor compra.

O Banco Central disponibiliza uma ferramenta online perfeita para quem pretende comprar/vender suas moedas estrangeiras. O sistema discrimina taxas, preços cobrados pelos bancos e casas de câmbios dentre outras informações e operações. Trata-se do Ranking do VET.

O Valor Efetivo Total (VET) não inclui apenas o custo da moeda, mas mostra o quanto será pago em tarifas e impostos sobre operações financeiras (IOF). Existe uma taxa média de câmbio para cada moeda comercializada no país, mas na prática sabe-se que cada instituição cria tem a sua.

Segurança

E no quesito confiabilidade, de acordo com o WikiHow, o governo americano estima que menos de 0,01% do  papel moeda do país, em circulação, seja falsificado. Esse percentual baixo ocorre devido aos recursos de segurança que são difíceis de reproduzir e fáceis de verificar em casos de falsificação. Se você estiver em posse de alguma nota que não tenha certeza de sua autenticidade, veja esses pontos abaixo:

Imagem extraída do site do Banco Central

Primeira análise

Julgando pelo Tato – análise como textura, espessura e até comparação de uma nota com outro de mesmo valor são verificadas.

Segunda análise

Julgando pela Visão – inspeção como qualidade, análise das bordas e do retrato.

Terceira análise

Examinando os recursos de segurança – linha de segurança, fio de luz, marca d’água, cor mutante (cor mutante é quando a tinta parece mudar de cor, quando a nota é inclinada) e microimpressão.

Dolar falso1Para ver todos os demais elementos de cada nota, veja o link, onde constam todos os valores de dólares.

Para evitar cair em ciladas, o caminho é utilizar a tecnologia ao seu favor, verifique a credibilidade do banco/casa de câmbio no Banco Central, busque informações com conhecidos e até mesmo com o seu gerente. Cuidado com as “oportunidades”, principalmente aquelas com aparências de facilidade, afinal de contas, trata-se do seu bem estar emocional/financeiro numa viagem planejada para ser divertida, mas que pode se transformar em um pesadelo.

Posição das características mais importantes

Pontos dolar

 

Comentários

comentários