Este post foi publicado em Sem categoria em por .

fila quissama 3

Milhares de pessoas enfrentam filas para tentar se inscrever no concurso de Quissamã, que só oferece opção de inscrição presencial

Este blog acaba de receber a informação extraoficial de que já existe um procedimento no Ministério Público para determinar que a Prefeitura de Quissamã, no Norte Fluminense, implante um sistema de inscrição online para o concurso de 60 vagas.

O município está fazendo apenas inscrição presencial, o que limita a concorrência de candidatos e contraria a legislação em vigor. Um dos integrantes da empresa INPC, que organiza o certame, afirma que a inscrição presencial como opção única foi uma exigência da prefeitura, assim como a inclusão do livro “Mascate dos sonhos” na bibliografia.

O livro não vende nas livrarias. É comercializado apenas numa Ong local. A autora da publicação é Leninha Barcelos, parente da secretária de governo Ana Alice Barcelos. Leninha também preside a Ong.

Denúncias dão conta de que secretários da prefeitura estão conseguindo fazer inscrições de apadrinhados fora do horário de inscrição. Os documentos, segundo denúncias, são levados por um senhora que reside no município. O caso também será levado ao MP.

47 comentários para “Concurso de Quissamã já está nas mãos do MP”

  1. Sérgio Provisano

    Antes tarde do que mais tarde. No meu raso entendimento o MP até demorou a agir, uma vez que essa exigência da presença do candidato fere frontalmente o que preconiza a Lei Maior de nosso País. A exigência de uma literatura que só existe com uma ONG local, é outra excrecência a ser investigada, para mim, caracteriza enriquecimento ilícito, dados as ligações intestinas com o poder, dos detentores dos direitos da publicação exigida como fonte de estudo. A INPC, entidade promotora do certame também deveria ser investigada com mais profundidade, pois pactuou com um ilícito que foi a exigência de inscrição apenas presencial, mesmo sabendo isso, ser contrária à Lei, no meu entendimento, raso, diga-se de passagem, a credibilidade do concurso foi para o espaço, quem nos garante que não haverá vazamento de gabarito para uma meia dúzia de apadrinhados, dada a denúncia de que secretários estariam facilitando a inscrição de candidatos fora da quilométrica fila? Enfim, eu entendo que é um caso de Polícia, Federal, de preferência. E viva a transparência, parabéns ao blog pelo gesto de trazer essa questão aos olhos da população.

    Responder
  2. Abel

    Pelo que aparenta as vagas também serão preenchidas pelos apadrinhados; estão aguardando apenas as provas. Como diz o BORIS “CARNEIRO” ISTO NÃO É UMA VERGONHA, é ajudar aos seus afilhados.

    Responder
  3. KEILA MIRANDA OLIVEIRA PALOT

    Infelizmente nos deparamos com esse tipo de situação… Ontem, fui ao Município de Quissamã.. e me deparei com um verdadeiro CAOS… Simplesmente nada segura essa população q quer trabalhar… isso é direito de todos. Agora, além da inscrição ser presencial, todos que compareceram p realizar a tal, simplesmente passaram assim como eu, um dia INFERNAL. Local único de inscrição, sem organização alguma,. Fiquei apavorada, mas, como todos os q ali estavam, ainda com esperança. Pensando bem, com o tempo q gastei, dinheiro, e ganho de muitas dores na perna, cheguei a pensar hj, em não pagar a inscrição, e não fzr o concurso. Afinal, SIC… o APADRINHAMENTO é certo. Chateada, com isso tudo….

    Responder
    • lucas

      Flávio, só ler o edital do concurso disponivel em http://www.incp.org.br/concurso.aspx?id=243

      eu fiz a minha inscrição no concurso e demorei mais de cinco horas na fila para realizar minha inscrição.
      eu fui testemunha de tudo que aconteceu! chegava gente de carro e entrava na frente de todos para realizar as inscrições, além de andar muito para encontrar o tal livro que vai cair na prova .
      No edital, na parte que diz respeito ao conteúdo programático, eles não publicaram nenhuma referencia bibliográfica para estudo!

      Responder
  4. JORGE LUIZ R SOARES

    Vamos denunciar ao MP este ato antidemocrático, (inscrição presencial para concurso publico) e de prevaricação (Ação ou efeito de prevaricar; ERRO; FALTA; INFRAÇÃO ) não podemos nos calar diante desses atos abusivos da Prefeitura de Quissamã, vamos que vamos denunciar, para que todos nós participemos em condição de igualdade como determina a lei.

    Responder
  5. sandra

    Isso é uma vergonha estive lá hoje deveria ter mais de 3 mil pessoa na fila naquele sol, sendo que já tem as pessoas certas para cada cargo É MUITO FALTA DE VERGONHA!!

    Responder
  6. Maria

    Só não entendo por que todo esse alarde, se não me engano o último concurso realizado pela prefeitura de Macaé, também teve como única opção inscrição presencial, sei porque fiz. O local era bem pior do o que o daqui, fiquei na rua, a sala não tinha nem ventilador e isso não tem muito tempo. Com relação ao livro, acho que outras literaturas poderiam ser utilizadas, mas pelo que sei a maioria dos livros que retratam a história de Quissamã, não se encontram em muitas livrarias. Agora de uma coisa tenho certeza se a inscrição fosse on line e tivesse esse numero excessivo de inscrições, MUITAS pessoas hoje estariam reclamando porque foi on line, o que já ocorreu em um concurso passado aqui em Quissamã, se não me falha a memória para a Educação. A verdade é tem sempre gente pra reclamar.

    Responder
      • Maria

        Querida Vânia , NÃO SOU APADRINHADA, como você insinua, na realidade sou concursada pela Prefeitura de Macaé e não entrei por indicação, tenho orgulho de dizer que tenho uma profissão com experiencia de mais 20 anos e já fiz concurso em Quissamã e fui chamada pela ordem, não entrei porque na época NÃO QUIZ. Agora você não pode julgar os outros talvez por você mesma, Se tem apadrinhamento não sei, só sei que enfrentei a mesma fila que você, e um detalhe no último concurso de Macaé, Campos, Búzios e outras cidades, as inscrições também foram presenciais e com muita fila e isso foi ano passado e ano retrasado, e não lembro de ter tanto alarde como aqui. Só que o que percebi é que tem muita gente nessa fila, achando que vai conseguir um jeitinho de trabalhar aqui, “na moleza”, não é?
        Uma coisa é certa também estou de olho em algumas situações, principalmente no que diz respeito às vagas, mas com relação às inscrições acho um absurdo o que estão falando, na questão da desorganização, ao fato da pessoa ter que comprar água. Gostaria que alguém me citasse uma prefeitura que oferece esse tipo de coisa.
        E Natasha com certeza tem que evoluir sim, também acho que a inscrição poderia ser on line, mas não sei se você é quissamaense como eu, se é com certeza já ouviu várias vezes no ano passado a colocação em várias redes sociais, jornais e nos papos de esquina que queriam ver o que “o prefeito” ia fazer com relação ao concurso, se ia “facilitar” o acesso às pessoas que não são daqui, ou seja, se ia restringir as inscrições só para presenciais. E tenho certeza que se tivesse feito isso, hoje teríamos várias postagens recriminando o fato e pedindo a inscrição presencial. Será que alguém que lê e faz postagem nesse blog, duvida disso?

        Responder
        • Candinho

          São 70, e não 60 vagas, se é que faz alguma diferença. A Maria está totalmente certa. E quem falou em apadrinhados deu algum exemplo? Ora, em Quissamã todo mundo sabe de tudo. Gostaria de saber como a sra. Sandra pode afirmar que já existem as pessoas certas para cada cargo? Caso o senhor Abel não saiba, a prefeitura está cheia de “Barcelos e Pessanhas” também, bem mais que “Carneiros”, inclusive. Mas já conheço esse ranço e esse recalque de longa data. Por fim, tudo nesse blog é na base do “ouvi falar”, tudo nele é na base de “informações extraoficiais”, “segundo informações”, etc. Não há uma informação que se possa considerar. Concordo que deveria haver inscrições online, mesmo que isso representasse ter que providenciar locais de prova nos 96 municípios do RJ. Também sou veementemente contra a inclusão deste livro, que nem é o melhor sobre a história de Quissamã. Todo mundo tem o direito de falar o que quiser, inclusive bobagens, mas o que vejo são palavras sem fundamentação de pessoas que não conseguem avaliar uma situação com prós e contras. Como já disse, esse recalque, esse ranço, são antigos. Estou muito curioso para saber quantas pessoas de Quissamã se inscreveram nesse concurso, uma vez que vivem enchendo o saco por que não tem emprego. E os que se inscreveram, será que vão ao menos estudar? Porque quem vem de fora está se preparando e no fim os quissamaenses ficam lá embaixo na lista de aprovados, porque não se preparam e voltam a reclamar que não há emprego. Em Quissamã é superdifícil encontrar uma faxineira ou um pedreiro que preste, por exemplo. Estão habituados com as benesses da prefeitura, trabalhar pra quê? Menos os jovens, nestes percebo a vontade de estudar e melhorar de vida.

          Responder
      • val

        qual é vania a puxadora de saco com certeza foi e é vc querida…qdo é que vc vai sair debaixo da saia da outra e viver como cidadã quissamaense? perdeu. se conforme quem sabe nas próximas eleiçoes o seu saco não seja mais verdadeiro…

        Responder
    • Natasha

      A senhora acha que as coisas não têm que evoluir? Porque foi assim antes tem que ser agora? Ponto de vista peculiar.

      Responder
    • Natasha

      Algumas pessoas afirmam que foi assim há alguns anos em outros locais.
      Acham que as coisas não têm que evoluir? Porque foi assim antes tem que ser agora? Ponto de vista peculiar, hein.
      E alguns que se inscreveram presencialmente agora não acham justo ter inscrição pela Internet. O mais puro sentimento de “se eu me ferro td mundo tem que se ferrar”. Isto leva a algum lugar? Tudo isto é medo de concorrência?

      Responder
  7. ROdrigo Alves

    Aconteceu fato semelhante no município de São João da Barra -RJ , num concurso para preencher vagas na educação realizado a alguns anos atrás.
    Segue abaixo decisão da liminar, que acarretou na suspensão do concurso.

    “1ª VARA DE SÃO JOÃO DA BARRA Processo nº 0000123-82.2010.8.19.0053 Autor: MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO Réu: Município de São João da Barra FUNRIO- Fundação de Apoio e Pesquisa, Ensino e Assistência DECISÃO Trata-se de AÇÃO CIVIL PÚBLICA ajuizada pelo Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro em face do Município de São João da Barra e da FUNRIO- Fundação de Apoio a Pesquisa, Ensino e Assistência. Afirma o autor que a Prefeitura de São João da Barra abriu concurso para provimento de 445 (quatrocentos e quarenta e cinco) cargos de nível fundamental, médio e superior. Aduz que o edital n°01/2009, foi publicado no dia 21 de Dezembro de 2009, com período de inscrições do dia 23 de dezembro ao dia 6 de janeiro. Afirma, também, que apenas foram permitidas inscrições em um único posto, CIEP Gladys Teixeira, nesta cidade e que não foi possível a realização das inscrições via mandado mediante procuração. Alega desconfiança diante da proibição das inscrições via Internet visto que todos os demais procedimentos referentes ao concurso, como por exemplo, disponibilidade do cartão de informação ao candidato, gabaritos, estariam disponíveis na rede. A petição inicial veio instruída com os documentos de fls. 19/54. Brevemente relatado. Passo a decidir. Trata-se de Ação Civil Pública, ajuizada pelo Parquet, com requerimento liminar de suspensão do andamento do concurso, pede, ao final, a condenação definitiva dos requeridos para promoverem ampla e adequada divulgação do edital e ainda, caso seja indeferida a liminar, a anulação do certame. A Constituição da Republica traz em seu artigo 37 os princípios norteadores da Administração Pública, dentre os quais se destaca o princípio da publicidade, essencial na realização de atos administrativos, qualquer que seja a sua natureza. Sendo assim, constata-se de pronto que o aludido princípio foi violado já que, na publicação do edital, se observou um lapso temporal mínimo até o início das inscrições, apenas dois dias, o que prejudicou milhares de pessoas que tinham direito a essa informação prévia. Como o preceito isonômico contido na Constituição da República determina tratamento equânime dos cidadãos e igualdade na distribuição das chances de inserção no serviço público, repudia-se qualquer desequiparação feita por parte do poder público, assim como vislumbrado no caso em tela, quando só se permitiu a inscrição em um único posto e ainda não permitia realização por meio da Internet. Constata-se, assim, violação a acessibilidade, escopo maior do concurso público, visto que os meios eletrônicos são mais rápidos, mais baratos e acessíveis aos interessados. Desta forma, o edital criou tratamento diferenciado entre os candidatos, prestigiando o elemento geográfico como facilitador para inscrição no certame, favoreceu os candidatos residentes neste município, em detrimento daqueles que residem no resto do país. Ante o exposto, defiro a medida liminar, pelo que determino a suspensão do andamento do concurso, de acordo com o art 12 da lei 7.347/85; a ampla e adequada divulgação do edital; reabertura do prazo de inscrição por no mínimo 30 dias; a multiplicação dos postos de inscrição em no mínimo 3 locais; e, ainda, a possibilidade de serem efetuadas pela Internet, sob pena de multa diária e cumulativa de R$ 5.000,00 ( cinco mil reais), por cada obrigação descumprida, a ser revertida, com correção monetária e juros legais, ao Fundo de Defesa dos Direitos Difuso, sem prejuízo da responsabilização pessoal dos infratores, no âmbito civil e criminal. Cite-se. Dê-se ciência pessoal ao Promotor com atribuição para a tutela coletiva. Publique-se. Intimem-se.” Abaixo a Nota divulgada pela Prefeitura de São João da Barra: “Em razão de ação interposta pelo Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro, tendo como autor o Exmo. Sr. Procurador de Justiça, Dr. Êvanes Amaro Soares Júnior, a PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO JOÃO DA BARRA, acatando decisão da Meritíssima Luciana Cesario de Mello Novais, se vê obrigada a suspender a realização das provas do concurso público aberto pelo Edital 01/2009, para provimento de 445 cargos da Secretaria Municipal de Educação, que se realizariam neste sábado, dia 23 de janeiro e domingo, dia 24 de janeiro. A PREFEITURA DE SÃO JOÃO DA BARRA foi notificada da decisão judicial nesta sexta-feira, dia 22 de janeiro, às 14h30min e envidou todos os esforços possíveis no sentido de cassar a liminar, com o objetivo de manter o curso normal do CONCURSO PÚBLICO, que teve mais de 9,7 mil inscritos. Não sendo possível reformar a sentença, cabe ao Poder Executivo Municipal acatar a decisão, mesmo que esta ainda possa ser modificada a partir dos recursos que estão sendo impetrados. Ciente do dever que cabe ao gestor público e obediência aos preceitos legais e motivada pelo respeito aos candidatos que se inscreveram – sendo que centenas deles são residentes em outros municípios – a PREFEITURA DE SÃO JOÃO DA BARRA ressalta que tem como prioridade a obediência ao rito processual da legislação em vigor. Acreditando na imparcialidade, mola mestra do Poder Judiciário e no espírito público, propulsor de todas as ações, a PREFEITURA acredita que em breve espaço de tempo poderá remarcar a data para realização das provas, sob a coordenação da FUNRIO – Fundação de Apoio e Pesquisa, Ensino e Assistência, instituição conceituada, de reconhecida capacidade técnica, ligada à UNIRIO – Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro. Cabe destacar que a FUNRIO é realizadora de diversos concursos públicos e detentora dos títulos de Utilidade Pública Estadual e Municipal em razão do reconhecimento de seu trabalho e da lisura em seus procedimentos, tendo realizado cerca de 50 concursos públicos para diversos órgãos públicos municipais, estaduais e federais, como Ministério da Justiça, Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio, Funai, INSS, Prefeitura Municipal de Niterói, Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão, Furnas – Centrais Elétricas, Comlurb, Polícia Rodoviária Federal, Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Rio de Janeiro e Junta Comercial do Estado do Rio de Janeiro, dentre outros. A fim de proporcionar o esclarecimento público que o fato requer, a PREFEITURA DE SÃO JOÃO DA BARRA informa, antecipadamente, que nenhum dos inscritos será prejudicado em sua condição de candidato a uma das 445 vagas oferecidas no concurso. Lamentamos profundamente possíveis transtornos que venham a ser causados, porém, cabe a nós, imbuídos da condição de gestores públicos, acatar a decisão judicial decorrente de ação do MINISTÉRIO PÚBLICO”.

    Responder
  8. Walter F S Junior Professor de Judô

    Eu vejo esses comentários como um bocado de palavras vazias, pois a 3 anos atrás o município vizinho a nós(Macaé) fez o mesmo e não houve interrupção do MP e não teve as pessoas em lugar cedido pela prefeitura com banheiros e outras vantagens a disposição. Digo que sobre o livro é uma vantagem, pois vários municípios põem provas com conhecimentos locais, mas sem uma bibliografia e com isso caracterizando, literalmente, vantagem para quem é morador. E caso esteja acontecendo inscrições fora de horário ou sem espera nas filas, isso também tem de ser passivo, pois muitos de nós que passam o dia inteiro trabalhando e que tem patrões que não dão folgas sem ser aos domingos, tem uma imensa dificuldade para se inscrever no horário previsto. Não falo por mim que fiz minha inscrição logo nos primeiros dias e tive a sorte de meu superior me liberar o dia para isso, mas os próprios Guardas Municipais que estão de serviço para atender os concurseiros e aos munícipes que possuem sua escala de diarista são pessoas que sofrem com isto e não tem tempo para encarar fila para se inscrever. Eu acho que as pessoas tem de se preocupar de estudar para ter uma excelente nota e uma ótima colocação para não haver burburinhos para com o concurso e ter mais cuidado em buscar melhorar suas vidas com essa oportunidade que foi negligenciada da população durante 12 anos!!

    Responder
  9. CARLOS ANDRE VASCONCELOS DA SILVA

    Vergonha…Mais uma vez o povo brasileiro é enganado com essas manobras sujas da política, em pensar que somos nós que os elegemos hein! Então temos também o poder de tirá-los de lá, pois nós somos a força…Juntos podemos muito…Vamos nos mobilizar para impedir que abusos como esse passe como se fossemos um bando de idiotas…Indignação total, saí de lá revoltado!!!

    Responder
  10. Leonardo

    Descaso e vergonha total!!! Sem estrutura alguma para realizar as inscrições … Horas de sofrimento para todos, torrando no sol infernal! E ainda houve informação de destribuição de água para os candidatos… Pura mentira!!! VERGONHA TOTAL !!! MP E POLÍCIA FEDERAL !!!!

    Responder
  11. Heitor

    Olá aí Profissionais de Educação Física, o código 112, emprego PNT em Monitor Recreativo, requisitos Ensino Médio Completo, muito estranho pois a recreação é de competência do Profissionais de Educação Física. MP e CREF1 vamos agir nesse assunto.

    Responder
  12. Menezes

    Vergonha maior estar em Rio das Ostras/rj, o atual prefeito anulou o concurso VI e agora fica fazendo contrataçoes temporarias dos apadrinhados politicos.Neste caso ele nao devolveu o dinheiro das inscriçoes deixando milhares candidatos aprovados e ja com exames fisicos e psicologicos feitos na rua da amargura,isso tudo com apoio do ministerio publico de macae.

    Responder
  13. SANDRA

    JA PARTICIPEI DE OUTROS CONCURSOS COM EXIGÊNCIA DE SER PRESENCIAL. QUANTO AO LIVRO, ACHEI UM ABSURDO O PREÇO MAS SILVA JARDIM FEZ A MESMA COISA COM SUA REFERÊNCIA BIBLIOGRAFICA LOCAL E NINGUÉM RECLAMOU DE NADA. AGORA QUE JÁ PASSEI PELO SACRIFÍCIO TAMBÉM NÃO VOU GOSTAR DE QUE SE ABRA INSCRIÇÕES PELA INTERNETE. COMEÇOU DE UM JEITO TEM QUE IR ATÉ O FIM DESSE JEITO!

    Responder
  14. Leonardo

    Sou a favor da inscrição ser presencial, as vagas precisam ser preenchidas pela população local mesmo, elas que pagam os impostos. Quem está se inscrevendo esquece que terá que trabalhar em QUISSAMÃ.

    Responder
    • Jania

      Aplausos para sua colocação! Mas vale ressaltar que; se o concurso fosse em outra cidade próxima, a população de Quissamã estaria em peso confirmando as inscrições. Se você não prestou a atenção, no edital diz: CONCURSO PÚBLICO se é público é para todos!

      Responder
  15. Ana

    Roberto, parabéns pela publicação e continue nos informando, pois acredito que todos tem direito a concorrer de maneira justa. E a inscrição tem que ser aceita via internet sim.

    Responder
  16. wanessa

    como bem sabemos isso acontece em muitos concursos,que anda acontecendo por ai .O que não pode acontecer é nos desanimar. Assim fazendo estamos delegando nosso direito a meia duzia de pessoas sem carater algum que tem seus suposto padrinhos.Vamos denúnciar, correr atrás de nossos objetivos, se possivel entrar com um processo público e continuar tentando uma boa colocação nas provas.

    Responder
  17. Maria Cecília

    Acho uma falta de respeito com quem perdeu o dia na fila, gastou com passagem ou combustível, mais alimentação. E eu nem fiz inscrição ainda.

    Responder
  18. Timeto Pinto

    MUITO ENGRAÇADO…SE A INSCRIÇÃO FOSSE PELA INTERNET, RECLAMARIAM PORQUE GENTE DO PAÍS INTEIRO SE INSCREVERIA E POVO DA CIDADE FICARIA SEM AS VAGAS. AÍ QUANDO A INSCRIÇÃO É PRESENCIAL, EXATAMENTE PARA LIMITAR CONCORRENTES AOS CIDADÃOS DA CIDADE, RECLAMAM DO MESMO MODO. ÊTA POVINHO RECLAMÃO.

    Responder
  19. Pedro jegue

    Gente a Prefeitura esta certa a inncriçao tinha que ser aqui mesmo, e quanto a opoisiçaõ esta fazendo alarde com isso e besteira. Nosso povo precisa de chances, quanto a estrutura esta ate boa, nunca soube de lugar algum que servisse agua, e lance para fazer inscrição, quanto ao livo de dona leninha achei muito bom ser, o professor walter la em cima falou bonito gostei mesmo e digo igual. Estuda ai gente voces tem chance ate eu ja passei em concurso.

    Responder
  20. Renata

    Também acho um absurdo a inscrição ser apenas presencial mas não acho justo, neste momento, depois de ter gasto dinheiro com passagens, hospedagem e tempo, passei 6h e 20m na fila, autorizarem a inscrição por internet. Em nenhum momento em que estive no local presenciei alguém entrar na frente, somente os casos de prioridade (pessoas portadoras de limitações físicas e gestantes). Não acredito que houve má organização, simplesmente, não imaginavam que haveria tanto interesse da população de fora do município, vieram ônibus fretado de São Paulo. Inclusive a menina que estava na minha frente passou mal e recebeu atendimento na ambulância. O livro pode ser comprado pela internet por R$ 35,00 através do hotmart. Não posso dizer nada em relação a Prefeitura de Quissamã mas posso garantir que a INCP é uma instituição respeitável pois já fiz outros concursos onde fui aprovada e convocada sem apadrinhamento algum, aliás, todos os aprovados foram convocados já que a quantidade de aprovados foi aquém do número de vagas.

    Responder
  21. Giselle

    Pois é… se as vagas devem ser preenchidas pela população local mesmo, espero que esta possua o numero adequado de profissionais qualificados para faze-lo! Estudar na cidade vizinha pode… utilizar os hospitais dos municípios próximos também… Fazer concurso, trabalhar fora de Quissamã, pode com certeza, agora AS VAGAS DEVEM SER SÓ PARA OS CIDADÃOS RESIDENTES NA CIDADE? QUANTA HIPOCRISIA!!!
    FIZ A INCRIÇÃO, MAIS JÁ HAVIA PENSADO NA HIPOTESE DE PROCURAR UM ADVOGADO, AGORA TENHO CERTEZA DE QUE É ISSI QUE DEVO FAZER!!!

    Responder
    • Gabriela

      Muito bem colocado Gisele! E acho ainda que quem se candidata para concursos tem que fazer a sua parte, estudar e se garantir, se existem muitos candidatos, paciencia, todo mundo quer estabilidade, é assim em todo. lugar. Por isso acho um completo absurdo a exigencia de inscriçao presencial mesmo com a previsao de que muita gente iria se inscrever! Acho desumano, desrespeitoso ja que o concurso É PUBLICO, nao só para os cidadadaos de Quissamã. Fui duas vezes a cidade para fazer a inscriçao e nao consegui. outra, se basear no que outras prefeituras da regiao erroneamente fizeram para “justificar” o erro da PMQ é incorrer em erro novamente. As pessoas investem dinheiro e tempo em estudos e na hr da inscriçao, cade a “ampla concorrencia”?! Sera que ninguem (que tenha poder e competencia para tal) vai, de uma vez por todas, colocar ordem nesses concursos?!

      Responder
  22. Suzi

    Aqui no município de Trajano de Moraes as inscrições foram feitas online e tds os aprovados estão sendo chamados, não importa se residem ou não no município. Parabéns ao nosso prefeito e secretária de Educação !!!

    Responder
  23. Licia Fernandes

    Realmente, enquanto estava horas na fila, passavam pessoas que trabalhavam na prefeitura e passava na frente. Isso é certo? Uma falta de respeito com todos.

    Responder
  24. Leninha

    É um concurso com cartas marcadas! Quissamã é uma terra sem lei, de tudo acontece e nada se faz! Sem contar que discriminam descaradamente quem é de outros municípios!

    Responder
  25. Danillo Benitez

    Que bairrismo é esse que o concurso tem que ser através de inscrição presencial para ser preenchido somente por pessoas que moram no município a realizá-lo?Isso é bairrismo e oportunismo, além de uma forma de preconceito!

    Mais de 70% em concursos municipais são provenientes de gente de fora do mesmo. Quem tá lá dentro através de politicagem se acomoda com na garantia de ser peixinho, de ter padrinho, de achar que vai ser blindado e nada vai acontecer; nem mesmo um concursado irá tirar o seu lugar, mas ledo engano.

    Eu um dia fui apadrinhado e, confesso, que tive essa postura. Morava em Três Rios/RJ, ganhava um bom salário, tinha um contato muito forte e quando abriu edital com 68 vagas pra minha área, eu simplesmente caguei e andei achando que eu seria blindado sob a garantia de meu padrinho, que, falava pra eu somente fazer a prova. Fiz sem estudar, na soberba e arrogância e tomei no roscofe. Chamaram os concursados e, o esperto que estudou, entrou no meu lugar. Resultado: fui exonerado.

    Outra coisa: não há lei federal que vete a inscrição presencial como única opção, ou seja, não vai dar em nada esse recurso, como já não deu em outros locais.

    Eu entendo perfeitamente vocês e também tô puto demais, visto que fui fazer a inscrição saindo de Teresópolis/RJ, na quinta, para Rio das Ostras/RJ (4h20min de viagem + 70 reais gastos), na sexta de Rio das Ostras para Quissamã (2h de viagem + 17 reais gastos) para enfrentar 5h20 de fila debaixo de um calorão, muito estresse, com fome e sede e, por fim, Quissamã – Macaé – Rio das Ostras. No sábado, retornei de Rio das Ostras para Teresópolis gastando o mesmo tempo e grana que gastei quando fui na quinta, fora o dinheiro da inscrição e livro, que comprarei na internet. Enfim, coloca na conta uns 250 reais fácil. Tô falando isso não por terem pena de mim, pois teve gente de outro estado fazendo e não reclamou.

    O que importa, galera, é que garantimos a nossa inscrição e ponto. Vocês estão se lamentando pelos outros que não conseguiram, é isso?Tudo bem, entendo, igualdade para todos, mas num concurso público, ainda mais quando se paga bem, a postura é olho por olho, dente por dente.

    E se a relação candidato x vaga será altíssima nesse concurso, imagine se existisse através de inscrição online?Seria papo de 150, 200 por vaga… E também não acredito mesmo que seja para beneficiar apadrinhados, porque não é. Até porque os próprios fiscais disseram que a maioria, a grande maioria, dos inscritos foi gente de fora. Claro que de repente soltaram essa para disfarçar, mas acredito sim que tenha sido. Conheci na fila umas 15 pessoas de fora…

    É revoltante, mas paciência. Façamos a nossa parte!
    Bons estudos e boas provas à todos, vai dar tudo certo!

    E o que é do homem, o bicho não come.

    Responder
    • val

      meu querido, ninguém pediu para que vc viesse se inscrever, veio pq quiz…tbm viagem ,gastei ,esperei na fila por horas e daí ? fui eu quem quiz! ninguém me obrigou. e te digo mais, meta sua cara nos livros e estude como muitos… tbm estou fazendo isso… e olha… SEM RECLAMAR, até pq o município não é obrigado a bancar ninguém só pq quer ser inscrever não.

      Responder
  26. CREIDE ALMEIDA

    UMA VERGONHA MESMO PACEI HORAS NA FILA E PESSOAS QUE ERA PARENTE DE PESSOAS DA SEGURANÇA OU OUTROS TIPO DE FUNCIONÁRIOS ENTRAVAM SE ESCREVIAM E SAIA DEBOCHANDO TODOS DA FILA MUITO VERGONHOSO, E ESTE TAL LIVRO EU NAO ACHEI COMO CONSEGUE ISTO SO PESSOAS QUE TEM ACESSO.

    Responder
  27. Lucia

    Distribuição de água???? Como assim????? Viagem total, nunca ouvir isso antes, e tem mais fiz minha inscrição e levei uma hora e dez minutos na fila. Não sou de Quissamã, mais gosto da cidade, e se a cidade é um bairrinho, sem lei, etc… despreza, não se inscreva, não estude, ou seja, não seja aprovado. Acredito que possa ter apadrinhados, mais se eu for aprovada a vaga será minha. Então temos que estudar, Macaé foi presencial e esta chamando todos os aprovados, a Educação de Quissamã tabm está chamando, é uma desculpa aqueles que não tem competência para serem aprovados, ficam achando um motivo, desculpa. As filas são longas pq brasileiros gostam de filas, se a abertura dos portões eram as 9 pq chegar as 5 da manhã, no dia anterior,??? Fiz a inscrição na sexta e cheguei no local as 15:45. Temos que ficar atentos sim, pq fraudes existem, mais vamos ser coerentes, vamos lutar pelo que é justo, se alguém quer ser apadrinhado é pq aceita essa situação então não pode reclamar, dizer que está indignado pq se tivesse oportunidade aceitaria um padrinho. Vamos estudar galera, pois como ouvi na fila, muita gente estava interessado no salário, que é melhor do que muitos municípios vizinhos. Boa Sorte a todos aqueles que querem ser aprovados por merecimento, competência, sabedoria, quem sabe não seremos futuros colegas de trabalho. Mais fiquemos atenta na Organização e se houver irregularidades temos que aí sim denunciar.

    Responder
  28. José Carlos

    Tem tantos entendedores das leis! Mais de 30 mil pessoas passaram pelo parque de exposições. Se desconfiam tanto do concurso, se é de cartas marcadas, para apadrinhados, se será anulado,… Por que ficar esse tempo todo na fila? Se Quissamã é terra sem lei, o que foram fazer lá e por que trabalhar lá? Se já dão trabalho agora, imagine o tipo de funcionário que a prefeitura terá! Gente, todos que falaram mal ou bem foram atendidos e conseguiram se inscrever, passando 1 ou 10 horas na fila. Então me digam, que princípio esse concurso está ferindo? Qual a forma de inscrição? presencial, tantos quantos quisessem,de qualquer lugar do país poderia se inscrever comparecendo ou enviando um procurador. Desculpem-me, mas todos deveriam estar mais preocupados em estudar e passar, pra depois não tentar justificar seu fracasso com desculpas esfarrapadas.

    Responder
    • val

      CONCORDO CONTIGO. ESSE POVINHO TEM O DOM DE FICAR FALANDO MAL DE QUISSAMA, PORÉM NÃO VIVEM SEM ESTAR POR AKI ENCHENDO LINGUIÇA. ETA POVINHO CHULA…

      Responder
  29. antonio

    Não moro em QUissamã, mais fui fazer minha inscrição e em quanto eu aguardava vi várias pessoas que trabalhavam na prefeitura falando sobre a inscrição. Tinha veteriário, motorista de máquinas e caminhoes, e um perguntava para o outro e ai já fez sua inscrição ? ah! eu já fiz, ah! vou fazer ! e isso alguns deles estavam reunidos com uma pessoa de um corola, e um outro rapaz em um gol dentro de uma sala em cima de um banheiro que havia perto da sala das senhas.

    Quem era o cara do corola ? vereador ? secretário ? quem era o cara do gol ? acessor ? secretario ??? sei lá eu sei que muitos que trabalham na prefeitura estavam muito tranquilos em relação ao concurso….

    Responder
  30. Liz

    Olá,
    Vou fazer o concurso de Quissamã, nivel fundamental, não tenho como comprar o livro (“MASCATE DE SONHOS – Memórias de uma Quissamaense” ) e gostaria de saber se alguém poderia me ceder uma cópia. (lizminas@hotmail.com)

    Obrigada
    Liz

    Responder
  31. val

    as vezes me pergunto o que é que as pessoa querem do município.Gente, antes era pior…Tenho familiares aki em quissa que até hoje não conseguiam emprego. Bastou o Prefeito entrar e alguns já trabalham, embora por contratos. GRAÇAS a DEUS e ao prefeito foram reconhecidos, e sabe pq antes não conseguiam? Pq o governo passado sabia que o patriarca era e sempre será fiel ao novo prefeito OTAVIO CARNEIRO.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>